27 setembro 2013

Caminho da Paz e Lectio Divina: a Páscoa de cada dia

O “Mês da Palavra” chega ao fim na próxima segunda-feira (30). No entanto, o hábito de ler e orar com a Palavra de Deus celebrado e incentivado pela Igreja durante o mês de setembro deve permanecer e ser aprimorado. Itinerário formativo dos membros de grupo de oração da Comunidade Shalom, o Caminho da Paz apresenta a Lectio Divina ou leitura orante da Bíblia como ferramenta de aprofundamento da amizade com Deus. Confira artigo sobre a permanência dos frutos colhidos a partir da Palavra:

“Cristo Ressuscitou. Mais do que uma frase que dizemos em determinado período do ano, esse é o fato histórico que deve animar o início de cada dia, certos de que a graça da Ressurreição, sempre inédita e atual, nos acompanhará e fará sempre novas todas as coisas. Ele estará conosco, do nascer ao entardescer, tal qual estava junto aos discípulos de Emaús e também a nós nos abrirá os olhos para aquilo que Ele quer de nós, pelo caminho que quer que trilhemos, e fará arder nossos corações de amor por Ele e por aquilo que Ele mesmo nos confia (cf. Lc 24).

Na vocação Shalom, somos chamados a cada dia priorizar a oração e o encontro com a Palavra de Deus. Colocamo-la logo no início, pois a Palavra de Deus tem primazia na nossa intimidade com Deus e assim também em todo o restante da nossa vida. “Tudo começa com a Palavra, que nos é pregada, e nos introduz na experiência com o Ressuscitado que passou pela Cruz”, nos disse o nosso fundador, na Assembleia Geral de 2008. Disse, também, que “sem a Palavra, nossa oração não é fecunda”. Assim, para que cresçamos na nossa intimidade com Deus, urge que nós renovemos nosso encontro com a Sua Palavra. Urge que nós nos esforcemos para nos aproximar Dela com espírito de piedade e contrição, para que sejamos a cada encontro por Ela transformados.

Em cada lectio divina repetimos a experiência de Moisés com a sarça ardente: Deus mesmo nos chama em sua Palavra, que arde num fogo de amor e temor. Esse chamamento exige que nós nos aproximemos da Palavra com uma postura diferente – precisamos tirar as sandálias de nossos pés, inclinar o nosso corpo e o nosso coração diante do Deus que a nós se revela. Deus fala, nós escutamos. Dialogamos, tememos, resistimos. Deus continua a nos falar, com toda autoridade e firmeza. Nós nos rendemos e assumimos aquilo que Ele quer de nós. Todo estudo bíblico é uma experiência de ressurreição, de encontro com o Deus vivo. Algo em nós morre. Algo em nós ressuscita.

Essa experiência precisamos manter viva em nós: o encontro cotidiano que somos chamados a fazer com Deus através de sua Palavra, extraordinariamente ordinária, vivida com intensidade e novidade,  sabendo que em cada um desses encontros cotidianos, Deus tem uma Palavra nova a nos falar, não importa quantas vezes já tenhamos lido ou rezado com determinada passagem.

Que Deus nos conceda essa graça. Que a sua Palavra se torne para nós, verdadeiramente, luz para nossos passos e lâmpadas para nossos pés (cf. Sl 118,105) e que Ela, em nenhuma manhã nossa, em nenhum dia nosso, volte para Deus sem ter produzido seu efeito, executado sua vontade e cumprido sua missão (cf. Is 55,11).

Maria Santíssima, que em seu ventre gerou a Palavra, nos conduza a cada momento e nos ajude a crescer em profundidade e amor nos nossos estudos bíblicos”.

Edinardo de Oliveira Júnior
Missionário e seminarista da Comunidade de Vida Shalom

Fonte: http://www.comshalom.org/lectio-divina-pascoa-dia/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário